Applicant Tracking Systems (ATS)

Esse é o robô do processo de seleção que faz a leitura, filtra e elimina candidatos antes mesmo do recrutador ter acesso ao seu currículo

Robo.png

A automação de processos é largamente empregada nos diversos setores da economia e está transformando o processo de recrutamento e seleção nas empresas. Um tipo de software conhecido pelos recrutadores como Applicant Tracking System (ATS), ou em português Sistema de Rastreamento de Pessoas, otimiza a mão de obra humana necessária para encontrar candidatos alinhados ao perfil do cargo, contexto e a cultura da empresa.

 

Dentre as diversas funcionalidades existentes, como divulgação da vaga e comunicação automatizada, destaca-se o recurso de coleta e classificação de currículos. Esta funcionalidade, que antecede a análise do recrutador, faz uma triagem automática dos currículos e direciona ao profissional de RH apenas os candidatos que atenderam as exigências mínimas cadastradas. Desta forma as posições que recebem centenas ou até milhares de currículos são rapidamente concluídas com os profissionais que tenham o currículo adequadamente preenchido e que atendam aos requisitos da vaga.

 

Como candidato, você deve conhecer o funcionamento do ATS para otimizar seu currículo e aumentar sua possibilidade de ser chamado para uma entrevista.

COMO O ATS FUNCIONA

Diversas companhias oferecem ATS, cada uma com algum tipo de vantagem operacional sobre a outra, mas quase sempre com funcionalidades similares. Veja algumas destas empresas.

 

É quase certo que se você já aplicou para uma vaga online, o seu currículo passou por algum sistema desta ou de outras empresas com a mesma finalidade.

Ranking de candidatos

Sistemas de ranking são largamente utilizados em redes sociais para sugerir pessoas conhecidas. Utilizando a base de dados dos usuários, os algoritmos encontram similaridade entre os perfis utilizando palavras, geolocalização, curtidas, entre outros para dizer qual outro usuário você tem mais probabilidade de conhecer. De maneira análoga, o ATS faz a correspondência da vaga ao perfil do candidato, utilizando os recursos conhecidos. O currículo e em alguns casos perfil do LinkedIn.

 

Visão comparativa

Uma vez selecionado os profissionais com maior aderência à posição, é possível obter uma visão simultânea dos perfis, para em única tela analisar de forma comparativa os pontos aderentes a vaga e de destaque de cada candidato.

 

Busca por palavra-chave

Os recrutadores responsáveis pelas vagas podem pesquisar por qualquer palavra-chave e descobrir entre milhares de candidatos quem tem a habilidade ou competência desejada. A pesquisa normalmente permite um ou mais fatores de combinação para filtrar os perfis.

 

Comunicação automatizada

Vagas com dezenas, centenas ou até milhares de candidatos podem se tornar um problema para as empresas que se comprometem a retornar ao candidato informando a evolução do processo seletivo. O ATS permite que as empresas personalizem e-mails de confirmação de candidatura, próximas etapas, rejeição e entre outros.

 

 

COMO PREPARAR SEU CURRÍCULO PARA O ATS

 

1. Adapte o seu currículo para cada vaga.

Personalizar seu currículo para cada posição é a melhor forma para ser bem qualificado na análise automatizada. Priorize as habilidades de hard e soft skills destacadas na descrição da vaga.

 

2. Utilize acrônimos e siglas, mas não se esqueça de ao menos uma vez escrevê-los de forma completa.

Muitos ATS trabalham com filtro por palavra exata, ou seja, se uma vaga solicita conhecimento em Applicant Tracking System e o seu currículo indica apenas ATS, o sistema pode não reconhecer que você tem a habilidade desejada para posição.

 

3. Não utilize tabelas ou colunas para formatar o seu currículo.

Ainda que estes recursos permitam construir um documento com melhor visual, os dados podem ser mesclados quando lidos por um sistema automatizado.

 

4. Utilize tópicos com nome padrão.

Muitos ATS utilizam o nome da sessão para popular o banco de dados e comparar os candidatos. Documentos com sessões fora do padrão, podem levar ao preenchimento incorreto e dados importantes serem perdidos.

Leia este artigo para mais detalhes.

 

5. Não utilize cabeçalhos ou rodapé para informações relevantes.

As informações nestas áreas podem ser perdidas na leitura automatizada.

 

6. Envio o seu arquivo em formato editável.

Embora de maneira geral exista a recomendação para enviar arquivos em formato .PDF para evitar a edição dos dados, alguns dos softwares ATS não são capazes de capturar todo conteúdo de um documento neste formato. Por isto, recomendamos o envio em formato editável.

 

7. Não manipule os dados ou indique conhecimentos que você não possui

Conhecendo como os sistemas ATS funcionam pode parecer tentador colocar todas as habilidades no seu currículo. Porém, essa é apenas a primeira etapa do processo, quando aprovado o seu perfil seguirá para uma análise manual, assim, ideias como escrever as palavras em branco para serem lidas pelo software não serão bem vista quando descobertas pelo recrutador, ou ainda, conhecimentos que você tem experiência serão notados rapidamente na entrevista. É preferível um profissional que tenha pontos de desenvolvimento a um que não seja honesto.

 

DICAS EXTRAS DOS NOSSOS ESPECIALISTAS

1. Seja simples e objetivo. O seu currículo deve ter no máximo 2 páginas

 

2. Capriche no resumo. Por vezes é o único campo que o recrutador tem tempo para ler e decidir se você tem as principais qualificações (palavras-chave) para a posição.

 

3. Empregos com menos de 6 meses de duração não vale mencionar – exceto para iniciantes, estágio ou que tenha algo extremamente relevante a ser mencionado.

 

4. Para cada posição que irá aplicar, personalize seu curriculum. Exercite para chegar nos fatos mais importantes. Com objetividade, será difícil mencionar toda a sua experiência em no máximo 2 páginas. Portanto, mencione os aspectos que geraram matching entre a sua experiência e as exigências requeridas na descrição da posição que você está se candidatando. Só aplique se você preencher ao menos 75% dos requisitos.

 

5. Honestidade: jamais coloque informações falsas no curriculum. Todas as informações podem ser testadas.

 

6. Não utilize símbolos gráficos ou caracteres especiais para indicar o seu nível de conhecimento. Utilize as palavras: básico, intermediário, avançado e no caso de idiomas, avançado ou fluente, se este for o caso.

ATS.png